Implante sem enxerto é possível?

Implante sem enxerto é possível?

Atualmente, os implantes dentários têm sido uma das principais alternativas em tratamentos de reposição para aquelas pessoas que perderam um ou mais dentes.​ ​Entre os pacientes que tem procurado estes tratamentos, uma das dúvidas mais comuns que apresentam em consultório se relaciona com a necessidade ou não da adoção de enxertos ósseos como pré-condição para a colocação de implantes dentários.​ ​

Para responder a esta dúvida, o primeiro fator a termos em mente é que, quando falamos sobre a saúde bucal, cada caso é único: sendo assim, apenas após conciliar uma avaliação e entrevista completa com a análise de todos os exames necessários é que o profissional pode indicar qual é o procedimento ideal para você.​ ​

Ainda assim, entender melhor quando se indica o enxerto ósseo para os tratamentos em Implantodontia, assim como quais são as principais técnicas existentes de implantes sem enxertos, pode ser importante para garantir que estamos recebendo o melhor atendimento.

Continue a leitura para descobrir as diferenças!​

 

​Quando o enxerto é necessário?​

​Basicamente, o procedimento de enxertia óssea é indicado aos pacientes que possuem a indicação clínica para colocar um implante dentário, mas que, por diferentes motivos, não possuem as condições necessárias nos ossos da boca para recebê-lo.​ ​Mas o que exatamente isso significa? Significa dizer que diferentes motivos podem levar um paciente a ter perda óssea considerável ao ponto de criar dificuldades para o processo da fixação dos implantes dentários, uma vez que o osso não possui o suporte necessário.​ ​Confira os principais motivos que indicam a necessidade de enxertos ósseos:​

  • Perda do dente há muito tempo: causa a atrofia da região por conta da reabsorção óssea;​
  • Envelhecimento: o desgaste ósseo é um processo natural, que ocorre com o avanço da idade;​
  • Osteoporose: causa a perda progressiva de massa óssea, até mesmo nas estruturas bucais;​
  • Doenças periodontais: como a gengivite (inflamação da gengiva), que pode ir para o estágio mais avançado – a Periodontite – e causar até mesmo a perda do elemento dentário, quando esta condição atinge diretamente as estruturas que sustentam os dentes.​

Quais as técnicas de implantes sem o enxerto ósseo?​ ​

Apesar dos enxertos ósseos serem uma opção viável para aqueles pacientes que possuem severa condição de reabsorção óssea para realizarem o tratamento de implantes dentários,, a verdade é que muitos não podem realizá-los, seja por questões de saúde, seja até mesmo por motivo de tempo.​ ​Então, como solucionar esta questão?

Para responder a este dilema, a Odontologia atualmente conta com avançadas técnicas! Veja abaixo:​

IMPLANTES ZIGOMÁTICOS​

Os implantes zigomáticos são uma das principais soluções para os pacientes que não podem realizar a enxertia óssea: é uma das técnicas mais inovadoras da atualidade em Implantodontia exatamente por este motivo.​ ​Muitos casos de reabilitações complexas podem ser resolvidas com o procedimento de implantes zigomáticos, que garantem a fixação completa da prótese, além de mais estabilidade e segurança ao sorriso.​ ​

O grande diferencial deste tratamento é que o implante é fixado na maçã do rosto – o osso zigomático -, promovendo sua maior sustentação sem a necessidade de realizar o enxerto: sua principal limitação é a de que é somente possível realizar este procedimento na arcada dentária superior.​

ALL–ON-FOUR​

Outro grande avanço da Odontologia moderna, os implantes All-on-four se caracterizam por permitir a fixação de arcadas completas apenas sobre quatro implantes: precisamente este motivo faz com que a colocação de implantes nessa técnica torne o enxerto ósseo muitas vezes desnecessário.​ ​Para que o enxerto ósseo não seja utilizado neste tipo de implante, é sempre bom lembrar que cada caso deve ser analisado de maneira individual, para que a dispensa de seu uso seja sempre definida pela indicação qualificada do profissional responsável.​ ​

A grande vantagem da técnica All-on-four é sua rapidez e eficácia: favorecem tanto a reabilitação do paciente, quanto a recuperação de seu sorriso em pouco tempo!​ ​

 

Então, qual técnica escolher?​ ​

Quando ocorre a perda de um ou mais elementos dentários, o ideal é procurar um profissional qualificado e que seja referência no assunto o quanto antes!​ ​Isso porque, como vimos, a falta prolongada de dentes ou até mesmo o uso por anos de próteses removíveis (as dentaduras), favorecem a reabsorção óssea, algo que é bom lembrar que também ocorre naturalmente com o nosso organismo: ou seja, quanto antes você procurar a ajuda de um profissional, maiores as chances da colocação de implantes ser um procedimento tranquilo !​