Saliva pode diagnosticar vírus Zika de forma fácil e rápida

Saliva pode diagnosticar vírus Zika de forma fácil e rápida

Saliva pode diagnosticar vírus Zika de forma fácil e rápida Pesquisadores da Universidade de Western Ontário, Canadá, estão utilizando a análise salivar para a detecção da exposição ao Zika vírus. Com 70 países e territórios relatando evidências de transmissão da Zika pelo mosquito, existe uma maior necessidade de um rápido e eficaz teste para o vírus. Os cientistas foram capazes de identificar a assinatura de proteínas específicas para Zika que está presente na saliva. A equipe de cientistas internacionais, liderada pelo Dr. Walter Siqueira, também descobriu pistas importantes sobre a forma como o vírus passa de mãe para filho e o seu papel no desenvolvimento de microcefalia. As descobertas da pesquisa sugerem a transmissão vertical do vírus entre a mãe e o bebê e que mutações podem desempenhar um papel na questão de saber se um bebê irá desenvolver microcefalia. O exame de sangue atualmente empregado detecta o RNA do vírus e só é capaz de detecta-lo de cinco a sete dias após a exposição. Como as proteínas e os peptídeos que vêm diretamente do vírus são mais estáveis que o RNA, o teste da saliva pode detectar o vírus até nove meses após a infecção. “Esta pesquisa tem o potencial de impactar positivamente a saúde global. Através da detecção do vírus, indivíduos infectados podem ter seus sintomas e a progressão do vírus adequadamente controlados, bem como tomar medidas para parar a propagação do vírus que faz estes defeitos craniofaciais devastadores em recém-nascidos”, disse o editor chefe do Journal of Dental Research, Dr. William Giannobile. Fonte: Dental Tribune